Vacinas no Brasil: potencial e crescimento

07/08/2021 Empreendedorismo | Vacinas Saúde Livre Vacinas
[read_meter]

O programa nacional de imunização brasileiro é referência mundial quando se fala em vacinação, em decorrência da sua abrangência e eficácia.

Contudo, nem toda essa eficiência foi capaz de atender à demanda gerada pela vacinação contra a COVID-19. E não é de hoje que a parceria entre o público e o privado é importante para aumentar a cobertura vacinal da população. Há muitos anos os imunizantes disponíveis na rede privada, alguns não encontrados na rede pública, tem o papel de abranger parte da população descoberta pelo PNI e, ainda, ofertar vacinas importantes não encontradas nos postos de saúde de origem, em sua grande maioria, estrangeira tecnologicamente mais avançadas.

A vacina contra a COVID-19 ainda está disponível exclusivamente na rede pública, mas sabemos que a demanda será enorme e essa tendência já é responsável por aquecer o mercado de clínicas particulares, mirando o grande volume de potenciais clientes.

O mercado da vacina previne de 2 a 3 milhões de mortes ao ano, segundo a Organização Mundial de Saúde, ou seja, não se pode negar a importância desse mercado, que está inserido na bolha da indústria farmacêutica, a qual não é fácil penetrar. 

Você sabia que 90% da indústria farmacêutica está nas mãos de 4 grandes laboratórios! Isso significa que a variação de preço é quase inexistente, mesmo depois de vencida a patente de uma vacina. 

Nem mesmo os movimentos anti-vacinação são capazes de derrubar esse mercado que, agora, está especialmente aquecido. Nunca se falou tanto em vacina no século 21. Quando que estaríamos diante de uma população que escolhe o laboratório, sabe o que é cepa de vírus e entende a diferença entre vírus inativado e mRNA?

A vacina da covid-19 têm a tendência de ser um divisor de águas na indústria da vacina. Com o avanço da tecnologia, não será surpresa se visualizarmos novos laboratórios ingressando de forma competitiva na corrida pela venda da vacina, e o mercado só tem a crescer com isso.

Dados coletados da publicação Vacina e Vacinação no Brasil, da Fiocruz, publicado em 2020, indicam que  o mercado da vacina ainda compreende uma parcela pequena da indústria farmacêutica (cerca de 3%). Contudo, a taxa de crescimento desse segmento é de 15% ao ano, enquanto que a indústria farmacêutica global cresce cerca de 7% ao ano.

Resta claro, portanto, que estamos diante de um mercado super aquecido e em plena expansão, com perspectivas bastante promissoras, mas que ainda demanda conhecimento e resiliência diante das burocracias que envolvem um investimento nesse sentido.

Posts relacionados

Se a vacina BCG não deixou marca no braço é preciso reaplicar?

A pequena cicatriz é comum e já esperada pelos pais quando o bebê recebe um dos seus primeiros imunizantes. Mas e se a vacina […]

[read_meter]
Saúde Livre Vacinas, 06 de junho de 2024

A importância da vacina de HPV para homens: estudo mostra queda nos casos de câncer

Enquanto a literatura médica tem documentado a redução significativa nos casos de câncer em mulheres imunizadas contra o papilomavirus humano, as pesquisas sobre os […]

[read_meter]
Saúde Livre Vacinas, 29 de maio de 2024

É ‘só’ uma gripe? Conheça os verdadeiros riscos da influenza

A influenza atinge cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo todos os anos, com 5 milhões de casos graves e até 650 mil […]

[read_meter]
Saúde Livre Vacinas, 23 de maio de 2024