OMS pede urgência na vacinação contra sarampo após aumento de casos

29/01/2024 Notícias | Saúde | Vacinas Saúde Livre Vacinas
[read_meter]

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou para o aumento de casos de sarampo no mundo e pediu urgência na vacinação diante dos aumentos de casos pelo mundo.

A agência reforçou a importância da imunização para prevenir a disseminação da doença. “A vacinação é o único meio de proteger as crianças dessa doença potencialmente perigosa. São necessários esforços urgentes na vacinação para impedir a transmissão e prevenir mais contaminações”, diz o comunicado.

No Brasil, foi confirmado nesta quinta-feira (25/01) um caso importado de sarampo no Rio Grande do Sul. O paciente é um menino de 3 anos, que havia chegado no final do ano de uma viagem ao Paquistão. O Centro de Vigilância em Saúde informou que não houve mais nenhum contágio, mas lembrou da importância da prevenção.

A Europa ainda é um dos locais mais afetados pela doença, com um aumento de 30 vezes nos casos durante janeiro e outubro de 2023 em comparação ao mesmo período de 2022. Dessa forma, o continente ultrapassou a marca de 30 mil pessoas infectadas.

Ainda segundo a OMS, houve um aumento de 18% nos casos e 43% nas mortes causadas pelo sarampo em 2022, atingindo 9 milhões e resultando em 136 mil vítimas fatais da doença – que são, em sua maioria, crianças.

O sarampo foi considerado uma doença controlada no Brasil até 2016, quando o país recebeu a certificação de eliminação do vírus em território nacional. No entanto, em 2018 o vírus voltou a circular, e em 2019 o Brasil perdeu a certificação de “país livre do vírus do sarampo”. Naquele ano, registraram-se 20.901 casos da doença.

Sarampo

Causado por um vírus, o sarampo é uma doença altamente contagiosa e que pode levar à morte. A transmissão ocorre após contato com tosse, espirro, gotículas de saliva, toque, fala ou mesmo respiração de uma pessoa contaminada.

Ela pode acontecer entre 6 dias antes e 4 dias após o aparecimento das manchas vermelhas pelo corpo, e atingir até 90% das pessoas próximas que não estiverem imunizadas. Além disso, o vírus pode ficar incubado por até 21 dias.

Os principais sintomas da doença são manchas vermelhas pelo corpo, febre alta, tosse seca, irritação nos olhos, coriza e mal-estar intenso. Portanto, se houver suspeita, em especial em menores de 5 anos, a recomendação é buscar atenção médica imediata, e usar máscaras para evitar espalhar o vírus.

Prevenção

O imunizante contra o sarampo está presente em três vacinas: na dupla viral (sarampo e rubéola), tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) e na tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela).

O esquema vacinal completo do sarampo consiste em duas doses até os 29 anos, ou uma dose para adultos de 30 a 59 anos. Para bebês, por outro lado, a vacinação deve ocorrer aos 12 e aos 15 meses. Caso haja suspeita de contaminação próxima, todos acima de 6 meses de idade devem tomar para bloqueio vacinal.

A Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) considera protegido todo indivíduo que recebeu duas doses a partir dos 12 meses de idade. Os intervalos mínimos entre as doses são de três meses, para crianças e adolescentes até 12 anos, e de um mês, a partir de 13 anos de idade.

Confira aqui o calendário de vacinação de acordo com a idade.

Posts relacionados

Vacinas para viagem: saiba quais destinos exigem e quais documentos levar

Assim como decidir o destino, adquirir as passagens e coordenar as datas, o cuidado com a saúde deve ser planejado com antecedência para evitar surpresas e garantir um passeio tranquilo. As vacinas para viagem, por exemplo, precisam ser tomadas pelo menos 15 dias antes para que tenham tempo de desenvolver a proteção.

[read_meter]
Saúde Livre Vacinas, 19 de junho de 2024

Se a vacina BCG não deixou marca no braço é preciso reaplicar?

A pequena cicatriz é comum e já esperada pelos pais quando o bebê recebe um dos seus primeiros imunizantes. Mas e se a vacina […]

[read_meter]
Saúde Livre Vacinas, 06 de junho de 2024

A importância da vacina de HPV para homens: estudo mostra queda nos casos de câncer

Enquanto a literatura médica tem documentado a redução significativa nos casos de câncer em mulheres imunizadas contra o papilomavirus humano, as pesquisas sobre os […]

[read_meter]
Saúde Livre Vacinas, 29 de maio de 2024